Curitiba Antiga, Vídeos

As Balas Zequinha marcaram a memória de gerações de paranaenses


20150925105013 20150925105006


publicidade_900_300_cotacao_gratis_1

20150925105017

Zequinha ensinou às gerações de paranaenses a conhecer o Paraná sua cultura, seus parques turísticos e gerou inesquecíveis rodadas de jogo do bafo.

zequinha1As Balas Zequinha marcaram a memória de gerações de paranaenses.

A fábrica de doces “A Brandina” foi fundada na década de 1920, por quatro irmãos poloneses – Francisco, João, Antônio e Eduardo Sobania – que idealizaram e lançaram, em 1929, as Balas Zequinha, onde as balas eram embrulhadas em um papel com o desenho de um palhaço exercendo as mais diversas profissões e situações.


publicidade_900_300_cotacao_gratis_1

Em 1979 , o Governo do Paraná lança a campanha do clube do Zequinha , para melhorar a arrecadação de ICM, com algumas figuras já adaptadas aos novos tempos (ecologia, trânsito, etc). Foi feita uma releitura do visual do personagem, mordernizando-o, mas sem ofender o conceito original.
Inicialmente foi desenhada uma série de 30 figurinhas e posteriormente expandido até 50, pelo desenhista Alberto Thiele da Impressora Paranaense, na forma de palhaço careca, de boca aumentada pela maquiagem, gravata borboleta e sapatos tipo lancha. Virou figurinha-papel de bala, sob inspiração da balas Piolim, que eram embrulhadas em caricaturas do palhaço paulista Piolim. Somente quando Paulo Carlos Rohrbach assume a responsabilidade do desenho é que a coleção passa a ter 200 figurinhas.


Em 1948 foi vendida aos irmãos Francheschi (Franceschi & Cia Ltda, de Romar e Radi Franceschi) e, posteriormente, em 1955, assume a fábrica Elisio Gabardo e Plácido Massochetto.

zequinha0Em 1967 Zigmundo Zavatski compra o direito da marca e a relança. Em 1986, a J. J. Promoções, de Jeferson Zavatski e João Iensen, recomeça a explorar a marca “Balas Zequinha”, oferecendo pacotes de figurinhas com as figurinhas do Zequinha junto com doces, já para preencher álbum próprio.
Apesar dos diversos proprietários, o personagem Zequinha – o mais curitibano de todos os piás – resistiu ao tempo tornando-se um dos grandes ícones paranaense do Século XX.
Balas Zéquinha anos “20” e anos “70”


História das balas Zequinha – “Zequinha Grande Gala”

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Documentário de Carlos Henrique Tulio,(2005) – argumento, pesquisa histórica e musical de Regina Walger. Créditos ao final da parte 4 – O melhor documentário feito sobre as balas Zequinha, que se confundem com a história de Curitiba e do Paraná.
Canal Youtube: Paulo Jose da Costa



publicidade_900_300_cotacao_gratis_1

Confira mais um vídeo sobre a Produção das figurinhas do Zequinha:

BALAS ZEQUINHA – Tv Sinal

zequinha-numero-200

——-

Referências:

https://mreugenio.wordpress.com/tag/ser-paranaense-e-ter-colecionado-figurinhas-do-zequinha/
http://blogoosfero.cc/o-charuto/blog/discreto-o-zequinha-voltou-ao-parana

http://odia-a-historia.blogspot.com.br/2015/04/historia-das-balas-zequinha.html

Zequinha: Histórias e Curiosidades

Balas Zequinha, Figurinhas do Zequinha e sua origem: Piolin, o “Maior Palhaço do Mundo”

Canal Youtube: Paulo Jose da Costa
Canal Youtube: Tv Sinal

(2.355 visitas, 1 hoje)




  1. Anônimo

    Há um equívoco na informação: as figurinhas dos álbuns Zequinha não eram vendidas em pacotinhos com doces para serem coladas em álbum próprio, mas sim, trocadas por notas fiscais, existindo figurinhas premiadas, inclusive.

Escreva um comentário